Sim, sou um ser cosmopolita. Considero o planeta minha pátria. Já vivi o bastante (nasci em 1952, no Dia do Trabalho) para saber que países são apenas ‘quintais embandeirados’, como cantou Raul Seixas em seu épico “Ouro de Tolo”

Do final de 1984 a abril de 2015, vivi fora do Brasil. Baseado na Alemanha, tive a oportunidade de frequentar inúmeros treinamentos na área das terapias holísticas e também voltados à tecnologia.

Aqui neste site, vou me focar na parte mais ‘humana’ de minhas vivências, ou “formação” como muitos preferem. Os relacionamentos humanos sempre me interessaram.

Embora eu nunca tenha desejado frequentar um curso de psicologia, descobri durante meu curso de eletrotécnica na antiga Escola Técnica Federal de Goiás (ETFG), hoje Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG), que gostava do assunto, ao escrever um testemunho sobre truculência em sala de aula, praticada por um professor, sargento do exército, que culminou com sua exclusão do quadro de professores.

Na Índia, em Puna no ano de 1989, na Osho Multiversity, tornei-me Osho Counsellor (consultor), uma espécie de terapeuta holístico, num treinamento intensivo, com duração de três meses, que começava às seis da matina e às vezes ia até às vinte e duas, ou atravessava a noite, dependendo do tipo de atividade. De lá pra cá participei de dezenas de grupos de terapia, retiros de meditação e algumas sessões individuais de terapia, o que me permitiu ver-me do avesso muitas vezes, o que faço até hoje…

Lavo louça, limpo o chão e a privada, cozinho, lavo e passo. Tem muita mulher que não consegue me acompanhar… Conserto quase tudo que não exija um aparelho de solda infravermelho… Pinto paredes, escrevo poesia, crio sites e revistas e atendo como terapeuta. Sou jornalista, publicitário, eletrotécnico… Não toco nenhum instrumento musical, não jogo bola, mas sei andar de bicicleta… rsrs. Totalmente avesso ao machismo, seja ele cultivado por machos, ou ‘educado’ pelas mulheres… Feminino sem ser efeminado ou homossexual, respeito integralmente a diversidade sexual, compreendo a alma das mulheres e dedico-me a resgatar o feminino, através do Tantra, tanto com relação aos homens, mas especialmente em relação às mulheres, criadoras de vida, ricas em sabedoria e intuição, e sobre as quais recai geralmente a enorme responsabilidade de transformar meninos em homens, o que nem sempre dá certo… Basta olhar para a violência dos ‘machos’ contra as mulheres e para os índices de corrupção e desonestidade de Pindorama.

E para quem quer saber a meu respeito do ‘jeito’ mais oficial possível, basta acessar meu currículo no formato PDF, ao clicar no link: currículo

Bosco Carvalho

Autor Bosco Carvalho

Mais postagens de Bosco Carvalho

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WhatsApp Fale comigo no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: